Identidades Rurais aporta no MAR

23 de maio de 2016 | Publicado em Ligado na Rede

id_rurais_blog

Imagine cinco jovens fotógrafos da cidade grande, descobrindo e vivenciando o meio rural… O resultado dessa jornada está no livro Identidades Rurais, realizado com patrocínio da Souza Cruz, por meio da Lei Rouanet, pelo Instituto Souza Cruz e Ímã Produções e Promoções Artísticas. A publicação será lançada no dia 2 de junho, no Museu de Arte do Rio (MAR), com uma exposição de fotos.

+ A Rede Jovem Rural criou um álbum com algumas fotos do projeto. Confira!

Na busca dos elementos que compõem hoje o campo brasileiro, os profissionais AF Rodrigues, Fábio Teixeira, Fernanda Dias, Ratão Diniz e Valda Nogueira lançaram suas lentes para as comunidades do interior de nove estados, onde atuam as organizações que formam a Rede Jovem Rural, além de outras instituições que participam das nossas ações. Com o objetivo de registrar as paisagens, as pessoas e a rica cultura regional do país, cada um visitou duas localidades, permanecendo uma semana em cada uma delas. As imagens captadas revelam um meio rural que, muitas vezes, é invisível aos olhos de quem vive na cidade. A curadoria do livro ficou sob a coordenação do fotógrafo e cientista social Gustavo Stephan.

Refletindo a causa abraçada pelo Instituto Souza Cruz, o livro celebra os 15 anos da organização, que, ao longo de sua trajetória, vem investindo na agricultura familiar brasileira através da formação de jovens empreendedores rurais. Suas ações já beneficiaram cerca de 2,3 milhões de pessoas, contribuindo para o fortalecimento de produtores em todos os estados do país. Além disso, o Instituto já obteve o reconhecimento de importantes organismos internacionais, como a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO/ONU) e a Comissão Europeia.

. . .

SERVIÇO
Lançamento do livro Identidades Rurais
Data: 02 de junho
Horário: das 10h às 17h
Local: Museu de Arte do Rio (MAR) – Praça Mauá, 5 – Centro, Rio de Janeiro –RJ

Animação ensina agroecologia e alimentação de um jeito divertido

29 de abril de 2016 | Publicado em Ligado na Rede

A animação Comida que Alimenta é uma realização do Centro Sabiá, vinculado ao projeto “Trabalho, Renda e Sustentabilidade no Campo”, e busca fortalecer as experiências de agricultura agroflorestal de base agroecológica na Zona da Mata Sul de Pernambuco.

sabia

A vídeo traz, de maneira lúdica e criativa, um forte componente de agregação de valor à produção da agricultura familiar desse território, com a instalação de Unidades de Beneficiamento de frutas e de mel, para atender principalmente as compras do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), e o mercado turístico da região, fortalecendo também a estratégia de comercialização direta entre produtores e consumidores através de feiras agroecológicas.

. . .

Roteiro: Centro Sabiá
Direção e Animação 2D: Ianah Maia
Direção de Arte: Ianah Maia e Débora Cabral
Trilha Sonora: Filipe Barros e Rogério Samico
Desenho de Som e Mixagem: Rogério Samico
Vozes: Ianah Maia e Rogério Samico.

Junta Local: uma feira de pequenos empreendedores culinários

15 de abril de 2016 | Publicado em Ligado na Rede

junta local

Há pouco mais um ano, uma feira diferente vem ocupando diferentes espaços da cidade do Rio de Janeiro, colocando consumidores em contato direto com pequenos empreendedores. Esse é o objetivo da Junta Local: encurtar as distâncias entre quem come e quem produz.

Idealizada por Thiago Nasser, Henrique Moraes e Bruno Negrão, o projeto surgiu a partir das ideias e discussões do trio sobre alimentação de qualidade, criação de canais de comercialização e viabilização de pequenos empreendedores a novos mercados. A ideia da Junta é fomentar um espaço de socialização e reflexão sobre os nossas escolhas na hora de comer, com ênfase na formação de uma rede de produtores e consumidores engajada na valorização da comida local e justa.

junta local

Quem conhece a feira não sai de lá indiferente. A variedade de produtos seduz qualquer um. São geleias, hortifruti, embutidos, massas… tudo produzido por empreendedores locais ou, no máximo, vindos de Minas ou São Paulo. E o melhor: tem muita coisa diferente, que dificilmente se vê nas gôndolas dos supermercados, como pães de fermentação natural, hummus de feijão, kombuchás, queijos de leite cru, hambúrgueres vegetariano…

junta

A Junta Local, que começou pequenina no democrático espaço da Comuna, hoje segue um calendário regular ocupando diferentes espaços da cidade, como a Casa da Glória, Antiga Fábrica Behring, Imperator e o pátio do MAM. Além das feiras, também é possível comprar os alimentos através do site, na Sacola Virtual, com retirada marcada sempre aos sábados, em espaços como a já citadaComuna

Visite o site da Junta Local, conheça os produtores e saiba quando acontecerá as próximas feiras.

+ Fotos: Samuel Antonini – Facebook da Junta Local.

Cartilha ensina como fazer reformas e planejar casa de forma sustentável

8 de abril de 2016 | Publicado em Ligado na Rede

construao-525

O Conselho Internacional da Construção (CIB) aponta que o setor de construção é o que mais consome recursos naturais. Para minimizar os impactos ambientais surge então o conceito de construção sustentável, onde se busca técnicas que garantem maior eficiência e responsabilidade do início ao fim da obra.

“Construções e Reformas Particulares Sustentáveis” é uma publicação que faz parte da série Cadernos de Consumo Sustentável e foi lançado pelo Ministério do Meio Ambiente. O objetivo é orientar os consumidores sobre como fazer moradias e reformas sustentáveis.

+ Faça o download aqui.

Com apenas nove páginas, a cartilha mostra um mapa com cada cômodo da casa e aponta quais são as opções para a execução da obra dentro dos conceitos de sustentabilidade. A utilização de materiais de construção deve seguir o que for melhor para a saúde e o meio ambiente. No caso do uso de tintas, por exemplo, é preferível aquelas à base de água, pois evitam bactérias, fungos e algas em regiões úmidas. No uso de madeira, a dica é priorizar as certificadas, que garante que o produto não vem de área desmatada ilegalmente.

Além disso, a publicação frisa a utilização da iluminação e da ventilação naturais, o que diminui o consumo de energia elétrica. Para isso, na hora de construir, o morador precisa levar em conta o clima do lugar e a localização do terreno.

Nas áreas externas, a dica é utilizar reciclados da construção e pavimentação permeável. Segundo a cartilha, prefira o piso externo intertravado, feito de material prensado e que possui vida útil longa e baixo custo de manutenção.

Concurso quer premiar boas práticas na agricultura familiar

18 de março de 2016 | Publicado em Ligado na Rede

2caf

Agricultores familiares de países da América do Sul têm até o dia 31 de março para fazer a inscrição no II Concurso de Boas Práticas. O objetivo é premiar e divulgar experiências positivas que melhoraram a qualidade de vida dos produtores, da comunidade rural local e do meio ambiente. A iniciativa é da XXV Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar do Mercosul (Reaf) e do Programa Regional Fida Mercosul/Centro Latino-americano de Economia Humana (CLAEH).

Os critérios do concurso e o formulário de inscrição estão disponíveis no site do Programa Regional FIDA Mercosul.

Na ficha de inscrição eletrônica deverá ser feito um breve resumo do projeto. A partir daí, serão selecionadas as duas melhores experiências de cada categoria, que apresentarão seus projetos na próxima Reunião Especializada Sobre Agricultura Familiar do Mercosul (Reaf), no Uruguai. Não há taxa de inscrição.

Quem pode participar
Podem participar agricultores familiares dos países onde estão as regionais do programa, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai, Uruguai, Venezuela e Equador.

Projetos
Os projetos podem concorrer em apenas uma das quatro categorias previstas: Associativismo para Crescer; Juventude em Ação; Inovação Tecnológica/Tecnologias Apropriadas; e Perspectiva de Gênero. Serão dois prêmios para cada categoria, sendo que o primeiro lugar receberá US$ 2 mil e o segundo US$ 1 mil.

Também serão selecionadas entre todas as experiências inscritas, quatro que receberão distinção em uma das seguintes áreas: agroecologia; compras públicas; eficiência na luta contra a pobreza rural; e desenvolvimento comunitário. Para participar, o projeto não pode ter concorrido na primeira edição do concurso, deve existir pelo menos há seis meses e estar ainda em funcionamento na data da competição.

Os critérios que serão avaliados pelos jurados são os seguintes: Antecedentes e história do empreendimento; Qualidade em termos de boas práticas agrícolas; Marketing e comercialização; Inovação, criatividade e capacidade de ser replicado; Sustentabilidade ambiental e da experiência; Inserção e impacto na condição de vida das pessoas e no desenvolvimento local; Inclusão (gênero, idade, renda, condição física); Destaque e promoção de experiências relacionadas à agroecologia e a atividades relacionadas a compras públicas.

Com informações do site do MDA.

A Melhor Jornada de Todas – Parte 5

5 de janeiro de 2016 | Publicado em Jornada Nacional do Jovem Rural

No quinto e último vídeo da série A Melhor Jornada de Todas, a Rede Jovem Rural passa a palavra para Uesdres Maia, da Escola da Floresta, no Acre. “A identidade cultural do nosso país está basicamente enraizada no campo, mas se as pessoas estão indo para as cidades, essa identidade está sendo desconstruída, está desmoronando…”. Confira o vídeo produzido pela Indi.us e descubra uma nova geração de jovens que busca mudança nos territórios rurais brasileiros.

A VI Jornada Nacional do Jovem Rural é uma iniciativa da Rede Jovem Rural, com produção da Baluarte Cultura e patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e da Souza Cruz.

Veja também:

A Melhor Jornada de Todas – Parte 4
A Melhor Jornada de Todas – Parte 3
A Melhor Jornada de Todas – Parte 2
A Melhor Jornada de Todas – Parte 1

A Melhor Jornada de Todas – Parte 4

22 de dezembro de 2015 | Publicado em Jornada Nacional do Jovem Rural

No quarto vídeo da série A Melhor Jornada de Todas, produzido pela Indi.us, apresentamos a história Marisa Faleiro, de Orizona (GO). Neste emocionante depoimento, Marisa nos conta sobre os desafios de quem vive no meio rural e destaca a importância da Educação do Campo em sua formação pessoal e profissional. Confira!

A VI Jornada Nacional do Jovem Rural teve produção da Baluarte Cultura e patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e da Souza Cruz.

Veja também:

A Melhor Jornada de Todas – Parte 3
A Melhor Jornada de Todas – Parte 2
A Melhor Jornada de Todas – Parte 1

A Melhor Jornada de Todas – Parte 3

17 de dezembro de 2015 | Publicado em Jornada Nacional do Jovem Rural

A Melhor Jornada de Todas continua! Já está no ar o terceiro filme da série, que retrata a realidade e os sonhos da juventude do campo tendo como cenário a VI Jornada Nacional do Jovem Rural. O encontro reuniu 300 jovens rurais das cinco regiões do país em outubro, em Nova Friburgo (RJ).

Neste vídeo, produzido pela agência Indi.us, o destaque é a história do jovem Pedro Paula, nascido e criado nos Três Picos, zona rural de Nova Friburgo. Pedro mantém com a família uma pousada na região e, através dela, contribui para a valorização da cultura e dos produtos locais.

A VI Jornada teve produção da Baluarte Cultura e patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e da Souza Cruz.

Veja também:

A Melhor Jornada de Todas – Parte 2
A Melhor Jornada de Todas – Parte 1

A Melhor Jornada de Todas – Parte 2

15 de dezembro de 2015 | Publicado em Jornada Nacional do Jovem Rural

Taí, pessoal! Com vocês, o segundo episódio da série “A Melhor Jornada de Todas”! Neste segundo vídeo, o protagonista é o jovem paranaense Rafael Guimarães, da Arcafar/Sul, que conta sua história de vida, com os prazeres e os desafios de viver na zona rural.

A VI Jornada Nacional do Jovem Rural é uma iniciativa da Rede Jovem Rural, com produção da Baluarte Cultura e patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e da Souza Cruz.

Produção: Indi.us
Roteiro e Direção: André De Franco
Fotografia: João Paulo Casalino
Som Direto: Gustavo Ruggeri

Veja também:

A Melhor Jornada de Todas – Parte 1

A Melhor Jornada de Todas – Parte 1

10 de dezembro de 2015 | Publicado em Jornada Nacional do Jovem Rural

É com orgulho que dividimos com vocês está série de vídeos que transmitem um pouco da atmosfera e dos momentos incríveis vividos na VI Jornada Nacional do Jovem Rural. Neste primeiro capítulo, nós passamos a palavra ao baiano Givaldo Souza, representante do Movimento de Organização Comunitária (MOC) e testemunha ocular da criação da Rede Jovem Rural.

A VI Jornada Nacional do Jovem Rural é uma iniciativa da Rede Jovem Rural, com produção da Baluarte Cultura e patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura, da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e da Souza Cruz.

Produção: Indi.us
Roteiro e Direção: André De Franco
Fotografia: João Paulo Casalino
Som Direto: Gustavo Ruggeri